domingo, 15 de agosto de 2010

Dinda e dindo

Quando era pequena, sempre brincava com a minha prima Joana de que aquela que tivesse filho primeiro iria escolher a outra como madrinha. Engravidei e ela foi escolhida como dinda do bebê, só que eram dois bebês e precisava de outra dinda. Tenho uma prima que é como irmã mais veha pra mim. A mãe dela (minha tia) é minha madrinha e segunda mãe. As madrinhas são uma espécie de segunda mãe, né, onde na falta da mãe, assume a madrinha. Escolhemos a Nani para ser a outra madrinha. Ao meu ver, a madrinha, para dar uma força pra mãe, deve ser uma pessoa próxima, presente. Escolhi muito bem as segundas mães para os meus filhos e sei que posso contar com elas para tudo. Agora, sempre tive vontade de ter um afilhado, mas nunca tive oportunidade e também não gosto de me oferecer. Pois esta minha "cumadi", a Nani, está à espera da Helena, e neste fim de semana eles nos convidaram para sermos os padrinhos dela! Fiquei mega emocionada e confesso ter enchido os olhos de água, hehe! Vou ser a madrinha mais atenciosa do mundo! Daquelas que paparica mais que os avós, hehehe! Ai, meninas, to me achando! Beijinhos da mais nova dinda do pedaço***

5 comentários:

Juliana Doerner disse...

Parabéns!! É uma delicia esse convite né!!! Eu já sou Dinda...

Beijos

Geovana disse...

oi querida é tao dificil escolher dindo e dinda né...eu não tive sorte com meu filho mais velho, pois escolhi meu irmão e minha cunhada, e no fim ele separam-se e o caio Henrique ficou sem madrinha, a Mariana esta sem padrinhos, ainda não batizei ela, sei que ja deveria, vamos ver ....

Mas parabens pelo convite, eu sou madrinha do meu irmão mais novo hehehe...bjs!!!

Cris :-) disse...

Coisa boa! Tb acho que é uma responsabilidade ser dinda. Eu tb sou dinda e essa minha "cumadi" querida é dinda do Matheus. Ela é super presente!

Renata disse...

Essa história de dindos/dindas,...hehehe
Quando engravidei e ainda não sabia que eram gêmeos, ficava super na dúvida em quem escolher para dindos. Queria colocar a minha irmã, pois sempre falei que ela seria a dinda do primeiro que tivesse. Mas também ficada constrangia pelos irmãos do meu marido,... quando soube que eram gêmeos,..nossa...me deu uma tranquilidade,...hehehehe Pude escolher meus cunhados também como dindos! E tenho certeza que os dindos dos meus filhos foram perfeitamente escolhidos! heheheh
Um beijo

Uli disse...

Na igreja evangélica não temos esta cultura, de chamar alguém para batizar nossos filhos e serem os padrinhos. Somos nós mesmo q levamos. Mas confesso q acho bem bacana, mas assim como vc fez. Escolhendo a dedo por afinidade e não por "etiqueta" como vejo muito. Mil bjs!